quinta-feira, 15 de março de 2018

ATO DE HOMENAGEM AOS EX-FORMADORES

Pe. Genivaldo Garcia (Ex- Diretor Acadêmico); Pe. Jânison de Sá (Ex- Reitor); Dom José Palmeira Lessa (Arcebispo Emérito de Aracaju); Pe. Alan Valença (Ex- Vice-Reitor)

                “A Vocação cristã não deve ser vivida apenas com os outros, mas pelos outros”, já dizia Amedeo Cencini, em sua obra, Fraternidade a caminho. Uma máxima de prática da Fé Cristã que é sustentada pelo pilar tridimensional da Doação, do testemunho e do anúncio de Jesus Cristo.  Em virtude dessa doação a Cristo e a sua Igreja,  o Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, realizou um almoço festivo no último dia 12 de Março de 2018, para celebrar a vida, a doação e o testemunho cristão e sacerdotal do antigo corpo formativo que esteve na direção do nosso Seminário Maior até o ano passado; Padre Janison de Sá, que ficou sete anos como Reitor, Padre José Genivaldo Garcia, que durante vinte e dois anos foi Diretor Acadêmico, e o Padre Alan Valença que passou um ano à frente do economato e da Vice Reitoria.  
                     
Estiveram presentes também, V. Exa. Revma. Dom José Palmeira Lessa, V. Mag.ª Padre Jefferson, V. ver. ma. Padre Rodrigo, Irmã Moraes, e os sessenta e um seminaristas oriundos das cinco dioceses que atualmente moram no supracitado Seminário.  De consciência agradecida os seminaristas prestaram-lhes as merecidas homenagens expressando gratidão pelos anos de doação, convivência fraterna e de aprendizagem mútua. Estendendo aquele singular momento de reconhecimento e despedida, reforçamos nossa gratidão aos nossos antigos formadores pela doação que dão a Igreja que está em Sergipe, e rogamos a Imaculada Senhora da Conceição que abençoe a vida e a missão que agora cada um deles exercerão em outras vinhas.  

Fotos: 







Texto: Sem. Thiago Menezes Santos (1º ano de Teologia)
Fotos: Sem. Lucas Rafael (3º ano de Teologia) 

domingo, 11 de março de 2018

24 HORAS PARA O SENHOR

                  “Deixemo-nos purificar pelo amor, para reconhecer o verdadeiro amor”.  Foi inspirado por esse convite que os seminaristas e formadores, realizaram as 24 horas para o Senhor à pedido do Sua santidade o Papa Francisco. Nos dias 9 e 10 de março realizaram a adoração ao Santíssimo Sacramento pedindo pela santidade e conversão.
      Com o tema “Contigo está o perdão” (Sl 130, 4), a ação é voltada para o sacramento da Reconciliação por meio da confissão.
 
      O Papa reascendeu a necessidade dos fiéis deixarem-se amar verdadeiramente por Deus, reconhecendo a verdadeira condição de devedores de tudo a Deus. “Sempre quereríamos que algo de nós não estivesse obrigado à gratidão, quando, na realidade, somos devedores de tudo, porque Deus é o primeiro a amar e, por amor, nos salva totalmente. Peçamos agora ao Senhor a graça de nos dar a conhecer a grandeza do seu amor, que apaga todos os nossos pecados”. 

Fotos:






Fonte- texto: https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/papa-pede-fieis-que-se-deixem-purificar-pelo-amor-de-deus/

Fotos: Sem. Fabrício Rodrigues


   


sexta-feira, 9 de março de 2018

REFLEXÃO SOBRE A CAMPANHA DA FRATERNIDADE

CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2018
TEMA: FRATERNIDADE E SUPERAÇÃO DA VIOLÊNCIA 
LEMA: SOMOS TODOS IRMÃOS (Mt 23,8)


             Dia 7 de março, no Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, ocorreu o momento formativo, o qual, trouxe como tema, a campanha da fraternidade deste ano. A explanação fora desenvolvida por três seminaristas: Alberlan Rodrigues, Danilo Gomes e Leandro Flores; falando sobre a origem, desenvolvimento e contexto atual da campanha da fraternidade. 
          Tomando por base, a Bíblia Sagrada, bem como, o texto base, o seminarista Leandro Flores, expõe uma visão abrangendo a ideia e o sentido da campanha:
A Campanha da Fraternidade possui uma importância inquestionável para a Igreja no Brasil, pois, desde o princípio ela é fruto da reflexão teológica-pastoral de uma igreja particular que procurava descobrir como atender as necessidades do povo que sofria com a seca. Deve-se ressaltar que CF possui duas fases distintas: a 1ª com a reflexão mais voltada para questões internas da Igreja, onde se refletia sobre o que era preciso para que os fiéis voltassem a viver bem sua fé; já a 2ª faze se dá quando a CF toma uma proporção nacional de modo que ela passa a  refletir temas com uma maior abrangência, com temáticas ligadas a economia, ao meio ambiente e até mesmo questões sócio-políticas, porém, visando sempre despertar a comunidade para a verdadeira vivencia do Evangelho.
A CF 2018 trabalhando a temática da violência toca em um ponto que afeta diretamente muitos brasileiros, pois estamos vivendo uma cultura da violência, onde os  abusos passam a serem tidos como normais devido à grande frequência com que se repetem, vivemos em uma sociedade onde o grande número de vidas ceifadas pelas drogas, onde a violência contra as mulheres, onde muitas crianças vivem nas ruas, onde milhares de pessoas passam fome, onde todas essas realidades já não causam mais impacto nas vidas de tantas pessoas que não se encontram nessas situações. Por isso, a Igreja com a CF chama a atenção para que todos os fiéis tomem consciência de que é nosso papel fazer o que estiver ao nosso alcance para combater essas realidades.
Diante disso tudo que fora supracitado, a luz das Sagradas Escrituras e do que nos é proposto pela CF, nós cristãos somos chamados a promover cada vez mais a cultura de paz, fomentando sempre o amor primeiro em nossas famílias, depois em nossa comunidade e posteriormente em toda a sociedade.
Somos todos responsáveis por promover a paz.






Texto: Sem. Fabrício Rodrigues e Sem Leandro Flores
Fotos: Sem. Fabrício Rodrigues

domingo, 4 de março de 2018

VIA-SACRA/ MOMENTO DE PENITÊNCIA

             No dia 2 de março de 2018, aconteceu a primeira via-sacra deste ano. Um momento de graça diante no percurso penitencial que os cristãos estão vivendo. Os seminaristas juntamente com os padres Jefferson e Pedro Vidal, foram divididos dentre as capelas pertencentes a Paróquia Nossa Senhora das Graças. Foram elas: São José, Mãe Rainha e Catarina de Labouré. Como recorda o PP.  Francisco: "Ninguém pode tocar a Cruz de Jesus sem deixar algo de si mesmo nela e sem trazer algo da Cruz de Jesus para sua própria vida." 














terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

POSSE DA NOVA EQUIPE DE FORMADORES

        
Pe. Edivaldo (Reitor- Propedêutico); Pe, Jefferson (Reitor- Maior); Dom Lessa;
Dom João Costa (Arcebispo); Dom Vitor (Bispo de Propriá); Pe. Helelon (D. Acadêmico); Pe. Pedro Vidal (D. Espiritual).

       A
posse da nova equipe de formadores reuniu os bispos, clero, seminaristas e um grande número de leigos na capela do Seminário Maior de Aracaju.  Na Celebração Eucarística presidida por Dom João José da Costa (Arcebispo de Aracaju) que fora concelebrada por Dom Vitor Agnaldo de Menezes (Bispo de Propriá) e por Dom José Palmeira Lessa (Arcebispo Emérito de Aracaju), foram empossados como reitor e diretor acadêmico, respectivamente, os padres padre Jefferson Santos Pinheiro, 41 anos, e o Padre Helelon Bezerra dos Anjos, 40 anos.


    A homilia proferida por Dom Vitor deixou clara as expectativas relativas à nova equipe de formação, bem como em relação a participação protagonista de cada seminarista no processo formativo. Segundo ele o serviço de reitor deve ser vivido tal qual um carisma, manifestando a ação e graça de Deus no seu Espírito que mostra Jesus como o primeiro e maior modelo a ser contemplado por todo seminarista. 

     Ao final da celebração o seminarista Johannes Fagner acolheu com grande entusiasmo, em nome de todos os seminaristas, os novos reitor e diretor acadêmico que substituíram os padres Jânison de Sá e Genivaldo Garcia. A este que esteve há 23 anos a frente da diretoria acadêmica e aquele que esteve há 7 como reitor, em tempo, toda gratidão pelo amor e afinco com que desempenharam suas devidas atribuições.


#Fotos da Celebração:




Reitor e Diretor Acadêmico- Juramento







Seminarista Fagner

Já no dia 23, o Arcebispo também conferiu posse ao padre Eugênio, o novo vice-reitor que também se encarregará do serviço de ecônomo.

A comunhão da Igreja de cujo credo professamos nos convida a oração pela nova equipe de formadores, bem como por todo o seminário, a fim de que se cumpra a prece deste mesma Igreja: “Os formadores trabalhem para que os formandos vivam o Seminário e as demais casas de formação sacerdotal como espaços privilegiados para moldar a mente e o coração de acordo com a pessoa de Jesus Cristo.” (Recomendações pastorais da assembleia plenária da Pontifícia Comissão para a América Latina: a formação sacerdotal nos seminários, nº 52)




TEXTO: SEM. JOÃO KENNEDY
FOTOS:  SEM. FABRÍCIO RODRIGUES E SEM. ANTÔNIO JOSÉ