Visita dos padres da diocese de Lucca- Itália

O seminário maior recebeu na última quinta-feira, 18, a visita dos padres italianos Pe. Agostino Banducci, Pe. Paolo Dalle Mura e Pe. Leonardo Della Nina, presbíteros da Arquidiocese de Lucca, igreja irmã da Arquidiocese de Aracaju. A arquidiocese de Lucca está localizada na região noroeste da Toscana e sob sua jurisdição estão aproximadamente trezentas mil pessoas para as quais está disponível um clero de aproximadamente 120 padres. Atualmente a Arquidiocese de Aracaju conta com a colaboração missionária de um fiel leigo da Arquidiocese de Lucca, o Luca, ecônomo da cúria aracajuana. 
Na ocasião os padres italianos celebraram a Santa Missa para os seminaristas e conduziram um colóquio formativo. O momento foi marcado pela partilha e testemunho vocacional bem como uma explanação acerca dos desafios e ambiente de evangelização italiano. Ademais, também discorreram sobre a pastoral vocacional, a crise de fé, a importância e o forte significado que o pontificado do Papa Francisco tem exercido na atual conjuntura da Igreja européia.
 Ao serem questionados pelos seminaristas sobre o contexto e os desafios que interpelam a prática pastoral, responderam:
-“A Itália, tal quais todos os países ocidentais, é marcada por forte secularismo e individualismo. Assim, desponta no horizonte a necessidade de uma evangelização que seja mais humilde, que não esteja interessa nem em massas nem em resultados imediatos. Mas, que se dirija à pequenos grupos e dê testemunho da beleza da fé, do credo em Cristo, que transforma nossa vida.”
-“Na família as pessoas estão apáticas. Aliás, as pessoas estão avessas a qualquer tipo de estrutura. Não se envolvem na comunidade, não se comprometem... O curioso é que, quando nasce uma criança, logo recorrem às igrejas pedindo o batismo. É um desafio. É preciso mostrar a beleza do seguimento a Jesus na comunidade.”
-“O discernimento vocacional é feito na igreja, com os formadores e é o bispo quem dá a ultima palavra sobre. O clero, por sua vez, deve cuidar da unidade fraterna e da obediência ao bispo, pois Cristo nos encontra na Igreja e é nela que devemos morrer e ressurgir, como Ele mesmo fez.”



Ao final da visita os seminaristas agradeceram entregaram uma lembrança a cada dos padres que deram testemunho da catolicidade que deve encaminhar toda igreja para uma relação cada vez mais sinodal. Os mesmos padres também agradeceram o acolhimento que, segundo eles, os fizeram se sentir em família.



Fotos:






Luca, ecônomo da cúria metropolitana de Aracaju


Cidade de Lucca- Itália 

Texto: Seminarista João Kennedy 
Fotos: Seminarista Fabrício Rodrigues



Postar um comentário

0 Comentários